Ninfoplastia de ex-BBB e perfume de Anitta: pressão estética chega à vulva – 04/08/2022 – UOL Universa

Ninfoplastia de ex-BBB e perfume de Anitta: pressão estética chega à vulva - 04/08/2022 - UOL Universa

Essa semana, a ex-BBB Vanessa Mesquita comemorou, com direito a ensaio sensual, o que para ela é uma conquista, uma ninfoplastia, uma forma de cirurgia íntima, uma plástica na vulva. O objetivo, segundo ela, era “rejuvenescer” sua região íntima. “Minha Vanessinha agora está jovial. Ainda estou um pouco inchada, mas o resultado está maravilhoso”. O que será uma pepeca jovial? Sim, como todas as partes do corpo, essa também pode mudar. Mas Vanessa só tem 36 anos.

E, bem, a pressão por parecer jovem vai chegar até “lá”, a parte que, apropriadamente, é chamada de “zona íntima”? Pelo jeito, sim. Não é de hoje que mulheres resolveram ceder a mais essa “tendência de cirurgia plástica”. E a mania só cresce.

Colunistas do UOL

Semana passada. Geisy Arruda também fez um ensaio especial para comemorar os dez anos de sua plástica na vulva. Ela se considera uma veterana na modalidade – e se gaba disso. “Sou a primeira, e fui muito criticada na época”, disse.

Bem, cada um faz o que quer, ainda mais quando o assunto é tão íntimo (literalmente) mas, mulheres do meu Brasil, não há nada de errado com a sua vulva, pepeca ou como você quiser chamar. Não crie mais essa encanação. Só faltava, depois da pressão por ter um rosto e um corpo sempre jovem, mulheres acharem que precisam ter “pepecas” de jovens de 20 anos.

Segundo Vanessa e Geisy, a cirurgia aumentou a autoestima delas. Tudo bem. Mas para “aumentar a autoestima” você precisa se sentir mal com uma parte do seu corpo. Ou seja, sua autoestima andava baixa por causa de um detalhe que, na maioria das vezes, está só na sua cabeça.

Nunca ouvi alguém comentar que deixou de transar com alguém porque a vulva não parecia “jovial”. E, bem, se você encontrar um cara que pensa nesse tipo de coisa, fuja imediatamente.

Em geral, essas encanações estão mais nas mulheres mesmo e, claro, existe todo um sistema que alimenta a insatisfação de mulheres com seus corpos.

Afinal, se não fosse a insatisfação, a indústria da beleza desapareceria. Se procuramos uma solução, e nos dispomos a fazer uma cirurgia cara e que deve doer (ui) é porque estamos muito insatisfeitas. Quem lucra com isso? Muita gente.

O setor de plásticas e procedimentos no Brasil agradece e não para de crescer. O país não é só é o campeão mundial de cirurgias plásticas no mundo, como também é o país onde mais se realizam ninfoplastias. Segundo levantamento feito pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil registra 21 mil cirurgias de “rejuvenização da vulva” por ano.

Claro, existem pessoas que de fato precisam de cirurgias íntimas. Mas essa é uma porcentagem bem pequena da população. Quem mais busca por plásticas é por pressão estética pura e simples.

Essa pressão não aumenta só o número de cirurgias, mas também o de produtos, como cremes, perfumes e sabonetes especiais. E esse mercado está se ampliando para e chegando literalmente já embaixo.

Prova: semana passada, a cantora Anitta surpreendeu e foi vítima de críticas por ter avisado que vai lançar uma colônia íntima, o Puzzy by Anita, lançado não só para mulheres, mas para todos os gêneros. Anitta disse que usa o produto todos os dias (o que não é o que os médicos recomendam) e que é por isso que todo mundo corre atrás da “Larissinha”.

Anitta é ótima e esperta, mas, sem saber, ajuda a alimentar o monstro da insatisfação e a incapacidade de se sentir bem com o corpo que tem. E, no caso do perfume, as vaginas têm cheiro de?. vagina. Não tem nada de errado nisso. Muito pelo contrário. Se alguém te falar que tem? o problema está na pessoa. Não na sua pepeca.

This content was originally published here.

Related Posts

Leave a Reply